06
set

A Tecnologia da Informação abre vagas para especialistas.

publicado no Caderno 3.

Transformar tarefas manuais repetitivas em processos automáticos melhora ganhos condições de trabalho.

     Tão básico, como substituir a antiga caderneta por um computador, e tão complexo, como a necessidade de saber usar ambos suportes. 

    Esse é o ponto de partida para a automação de processos no comércio. E a modernização, por meio das Tecnologias da Informação (TI), se torna uma imposição cada vez maior nas comercializações brasileiras.

       A transformação de tarefas manuais cansativas em processos automáticos é o foco da automação. No ramo comercial as atividades executadas têm uma maior precisão. Erros como os de digitação ou de quantidade de itens, por exemplo, ficam mais difíceis de ocorrerem. Por isso, o consumidor de hoje está cada vez mais exigente e procura uma maior variedade de produtos à sua disposição. As exigências de um melhor e rápido atendimento são permanentes. E para tornar isso mais fácil, o investimento é na automação do setor do comércio.

     Para especialistas é quase uma obrigação comercial nos dias de hoje porque a automação pode gerar resultados positivos nos negócios, seja em grandes estabelecimentos ou para pequenos e médios comerciantes. Estes processos devem ser encarados como importantes ferramentas que o trabalhador deve dominar como parte do seu crescimento pessoal.

POR QUE MUDAR?

       Uma das principais vantagens é a redução de custos nas empresas, já que as tarefas acontecem com eficiência. Geram-se linhas de produção no atendimento, visíveis em supermercados, fast-foods, redes de lojas, locadoras e outros comércios de grande e médio porte.

      Nesses segmentos são utilizados métodos, técnicas e ferramentas para analisar, modelar, imprimir, aperfeiçoar e controlar processos. Orquestrando de forma efetiva recursos humanos, aplicações, documentos e outras fontes de informação é possível melhorar os processos de compras, vendas, controle de estoques, cadastro de clientes e consultas em bases de dados.


PRIMEIRO PASSO

Diversas lojas já contam com aparelhos que recebem os clientes e os orientam para procurar o vendedor adequado ao produto que se procura.

Levante as necessidades da sua empresa, pois cada segmento é diferenciado. As dicas essenciais são:

* tenha certeza do investimento, pense no futuro;

* evite implantar vários programas novos ao mesmo tempo. Escolha um sistema simples e eficiente;

* procure conhecer a oferta do mercado, conheça os equipamentos;

* invista na capacitação do seu pessoal, pois são eles que devem ficar a frente de muitas tarefas;

* escolha as pessoas que devem ser treinadas;

* fique atento para a aquisição de novos equipamentos;

* escute seus clientes sobre as necessidades deles para um bom desenrolar das tarefas na empresa.

FIQUE LIGADO

  Desenvolver produtos que atendam a necessidade de cada estabelecimento é o intuito das empresas brasileiras que apostam na inovação com tecnologias. Para a automação de processos comerciais, estão disponíveis no mercado várias ferramentas, dentre elas:

* softwares comerciais para vários segmentos;

* impressoras fiscais;

* micro terminais inteligentes automáticos;

* leitores de código de barras;

* terminais de consulta de preços;

* balanças eletrônicas acopladas à impressoras;

* e mecanismos automáticos de rápida coleta de dados dos clientes.


ATENDIMENTO HUMANO

              Ao contrário do setor industrial, onde o cliente não sente de perto o produto, no setor de serviços o cliente vê, experimenta e opina. Isso exige uma padronização nas ações, sem permitir que os prazos acelerados reduzam a prestação de serviços a uma relação robótica.
De acordo com especialistas, a inovação, a criatividade e o conhecimento tecnológico estão modernizando empresas, mercados de trabalho e consumidores. Saber conjugar esses fatores para atingir os objetivos é a chave, e ao mesmo tempo o desafio atual para o setor de serviços. Procure pelos treinamentos respectivos a cada um destes elementos. Serviços, sua chance é agora.