06
set

De vendedora a supervisora.

publicado no Caderno 3.

      Kenya Sawa é um exemplo claro de que as pessoas nascem com vocações.
Basta potencializá-las. Sua carreira promissora no setor de comércio veio através de uma espécie de brincadeira numa loja de roupas. Mas que, ao longo dos anos, se tornou profissão séria e com perspectivas. Esta garota que gostava de vender, hoje comanda nove lojas de empresa cearense de óticas. São cerca de quarenta funcionários gerenciados por ela.

Kenya Sawa afirma que um vendedor de carreira deve aperfeiçoar o talento em vendas com cursos técnicos, como os de gestão de negócios, atendimento ao público, informática e idiomas.


COMÉRCIO POR VOCAÇÃO

       Kenya era uma jornalista que gostava de vender. Aos 22 anos, trabalhando numa emissora de televisão fortalezense, Sawa acabava de concluir o curso de radialista. Era 1994, e a jovem se dedicava às telinhas, com foco nas reportagens. Mas, o destino resguardava outras caminhadas. (JUSTIFICAR O TEXTO E JUNTAR OS PARÁGRAFOS) Surgiu a oportunidade de trabalhar numa conhecida loja de roupas.

    Logo, os tecidos finos e as belas confecções a encantaram. Rapidamente, trocou o trabalho de comunicadora pelo de vendedora estável. “No começo não foi fácil. Sofri preconceitos. Muitas pessoas não acreditavam que eu era capaz de deixar a mídia para ser vendedora. Mas a minha vocação falou mais alto”, esclarece a supervisora.

        Além da barreira do preconceito, a jovem teve que vencer várias outras. O segmento no qual, aparentemente, o sucesso de um é a inveja de outro, lhe trouxe desafios. Kenya procurava se destacar, incorporando técnicas e formas de colegas bem-sucedidos. Ela aperfeiçoou o talento nas vendas com cursos técnicos como os de gestão de negócios, atendimento ao público, informática e idiomas. Passou a participar de grandes Feiras de confecção em outros Estados. Outra importante ferramenta do aprendizado de Kenya veio dos livros. “Eu sempre gostei de ler. Os livros me abriram portas importantes, além do real. Descobri o que de fato importa. Aprendi a melhor forma de entender os outros”, ressalta.

        Agindo sempre com determinação, força de vontade e o foco na qualificação, as oportunidades foram logo aparecendo, se materializando em propostas de emprego iam surgindo. Várias empresas manifestaram interesse no perfil profissional de Kenya Sawa. “Trabalhei em lojas conhecidas na capital cearense. Agora veio a chance de ser supervisora e agarrei. Subi degrau a degrau. (retirar texto e juntar o parágrafo) Acho que isso engrandece a pessoa; se você está sendo promovida é porque confiam em você”, enfatiza.

DEDICAÇÃO

          Kenya explica que a sua atividade inclui desde treinamento de pessoal, desenvolvimento de campanhas promocionais e marketing até resolução de conflitos operacionais como, por exemplo, baixa nas vendas. Entretanto, para ela, o mais importante é cuidar do lado pessoal dos funcionários, promovendo a motivação. “Somos todos parte de uma só equipe, nos precisamos mutuamente. Eu pessoalmente participo da vida de cada um deles, desta forma há uma reciprocidade verdadeira”, afirma.

DICAS DE COMO CRESCER NO MERCADO

          Se dedicar, ter força de vontade, ser honesto, pontual, e mostrar organização. Estas são algumas dicas oferecidas por Kenya, quem provou das dificuldades e teve sucesso no competitivo setor de comércio. “Acho que as pessoas devem reclamar menos e fazer mais. Temos que vestir a camisa da empresa que representamos sempre”, completa. Além disso, a supervisora destaca que é primordial buscar qualificação profissional e se aperfeiçoar na área escolhida. Para ela, o ideal é procurar cursos técnicos. “O aprendizado tem que ser constante, mas em compensação, o seu conhecimento ninguém tira de você”, finaliza.