04
out

Do plano à ação: Feira do Empreendedor.

publicado no Caderno 7

     Visando oferecer ideias profissionais para os cearenses, entra em cena a Feira do Empreendedor. O encontro visa estimular, principalmente, aqueles que buscam sucesso com o próprio negócio.

Com palestrantes, empreendedores e interessados, a programação da Feira do Empreendedor exibe diretrizes profissionais para jovens e adultos.

Em um mesmo espaço, há informações sobre abertura de empresas, tecnologia, cursos, treinamentos direcionados e estímulo à cultura empreendedora.

    A Feira do Empreendedor é um dos maiores sucessos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O objetivo é fomentar a competitividade e sustentabilidade de negócios existentes e de novas companhias. Além disso, estimular a formalização e ampliação de empreendimentos competitivos e sustentáveis, por meio de orientações empresariais sobre gestão, tecnologia e acesso a mercados.

    Este ano, a 5ª edição da Feira foi realizada no novo Centro de Eventos do Estado, entre os dias 24 e 27 de setembro com um saldo extremamente positivo, como nas outras edições do evento.

EMPREENDER É PROSPERAR

    Segundo o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae – Ceará, João Guimarães, a Feira do Empreendedor oferece, principalmente, cursos, soluções tecnológicas e de inovação. O objetivo é propiciar as mais diversificadas oportunidades de negócio, atuais e futuras, para quem pretende montar uma pequena empresa e prosperar, com vistas aos grandes empreendimentos em execução no Ceará.

    Para tanto, em cada edição a Feira aborda estratégias de terceirização e fortalecimento da cadeia produtiva para diferentes companhias como a Petrobras-Refinaria, a Siderúrgica-ZPE, o Castelão, o Cinturão Digital e a ferrovia Transnordestina. “Ferramentas pensadas especialmente para quem já tem um empreendimento, mas deseja diversificá-lo ou ampliá-lo”, ressalta Guimarães.

    Nas jornadas estiveram também membros das entidades privadas parceiras do Sebrae-Ceará, como a Associação Comercial, Fiec, Facic, Faec, Fecempe, Fecomércio, Senar, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Caixa Econômica Federal. Além de instituições de pesquisa como a UFC e, claro, visitantes e empreendedores que vão contribuir para elevar o nível de desenvolvimento do Estado.

TURISMO E INCLUSÃO

    São gigantes os investimentos previstos para o setor do turismo e espetáculos no Ceará. De acordo com o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), o Centro de Eventos deverá mudar o cenário empregatício cearense, já que, por características funcionais dos eventos e shows, boa parte do pessoal contratado é jovem. “Estes serão convocados junto com outros especialistas em equipamentos de iluminação, som e estandes; profissionais de diferentes serviços e organizadores de eventos qualificados. Isso tem um efeito multiplicador muito grande e até impacta positivamente em outros Estados também”, afirma o diretor do Ipece, Flávio Ataliba.

    Os interessados em trabalhar no segundo maior complexo de eventos da América Latina podem começar fazendo cursos e treinamentos. As disciplinas para dominar são diversas: iluminação cênica e de ambientes, fotografia participativa, sonoplastia cênica, organização e produção de eventos, entre outras. Um programa do Ministério do Turismo viabiliza essas capacitações, através do Programa de Inclusão Social com Capacitação Profissional. Na Terra da Luz, esse programa é desenvolvido pelo Instituto Municipal de Pesquisas, Administração e Recursos Humanos (IMPARH), em Fortaleza.

 Serviço:

Sebrae: www.sebrae.com.br/. IMPARH: www.imparh.ce.gov.br .