30
ago

Escolha entre curso técnico ou superior .

publicado no Caderno 2.

Entendendo que a capacitação se torna fundamental para progredir, o tipo de ensino que vai ser assimilado depende dos objetivos do trabalhador.

   Na vida do estudante, é preciso fazer escolhas, permanentemente. Muitos jovens, quando concluem o ensino médio, ficam em dúvida sobre como prosseguir. A dúvida é “a quem se deveria ouvir”. Família, amigos, professores… Nunca falta pessoal para dar sugestões. Mas o ótimo seria atender a um especialista; alguém que realmente entenda da sua profissão e o guie para a escolha mais pertinente à sua carreira.

Os profissionais do setor que lhe interessa são os mais indicados para orientar sobre quais capacitações realizar. Consulte com colegas, educadores e empresários.

   Se você não tiver acesso à opinião de um profissional saiba que, basicamente, todo estudante conta com duas opções: ingressar num curso técnico ou afrontar um curso superior. Mas o que deve ser levado em consideração na hora da escolha de curso? Primeiro, fique certo que qualquer uma dessas duas opções tem vantagens e desvantagens.

CURSO TÉCNICO

* Recomendado para estudantes que buscam uma rápida colocação no mercado de trabalho.* Os cursos têm duração média de dois anos.

* Alguns cursos são gratuitos por onde são firmadas parcerias com empresas.
* Os cursos mais procurados estão nas áreas da  civil, metalmecânica, elétrica, automação e logística.

* A maioria dos alunos é contratada antes de concluir o curso.

CURSO SUPERIOR

* Leva em média quatro anos para ser concluído.* O diploma de nível superior tem mais peso no currículo.

* Os salários são maiores.

* É decisivo para a participação em concursos públicos.
* Permite fazer uma pós-graduação posteriormente.

   A opção vai depender do seu objetivo profissional. O curso técnico pode significar uma entrada mais veloz no mercado de trabalho, mas também não inviabiliza seu caminho em direção ao ensino superior. Atualmente, os técnicos são cobiçados pelo mercado. Enquanto um formado que passou pela universidade conta com boas chances de colocar-se num cargo de chefia e consequentemente ganhar melhor retribuição. A escolha é sua, e o melhor é sempre pensar como um profissional honesto, reconhecendo as capacidades e desafios próprios.

 

FALAM OS ESPECIALISTASSangielo Cruz- Professor do curso técnico de Gastronomia no CENTEC.

   A dúvida sobre qual curso fazer é um questionamento clássico dos jovens. Mas o problema ainda pode se tornar maior quando a pergunta se estende para qual caminho escolher: curso superior ou técnico. De acordo com o professor de gastronomia do Centec, por conta da alta demanda do mercado por profissionais qualificados o mais rapidamente possível, o curso técnico é a melhor opção por ser de curta duração. “Temos exemplos de alunos que fazem primeiro um curso técnico, buscado capacitação e emprego rápido e, em seguida ingressam no ensino superior para se aperfeiçoar mais”, explica. No entanto, Cruz ainda destaca que um não pode substituir o outro, pois cada curso tem suas especificidades. É dever de o aluno conhecer cada uma delas, profundamente.

 

Rodrigo Freitas – Diretor do Campus Avançado do IFCE, Unidade de Caucaia.

   Rodrigo Freitas pontua uma questão bem pertinente. De acordo com ele, muitas pessoas optam por fazer um curso de nível superior priorizando a questão financeira, pois acreditam que esse título traz consigo um maior retorno financeiro. Freitas enfatiza que essa é uma ideia torpe, uma vez que há milhares de técnicos que ganham bem mais. Conceber um curso técnico como “caminho mais simples” ou que oferece emprego mais rápido até pode ser levando em consideração, mas “uma formação completa é muito importante. Ao ingressar velozmente no mercado de trabalho o interesse pelo estudo pode se perder no meio do caminho”, afirma. Freitas explica que não há fórmula mágica: o ideal é que o aluno descubra a sua real vocação, invista nela e faça com que os dois caminhos sigam juntos.