23
ago

Profissão: Concurseiro.

publicado no Caderno 1.

Milhões de brasileiros pensam em fazer concursos a cada ano. Porém, primeiramente é preciso saber que ser “concurseiro” é profissão temporária.

   Serve de escada para uma condição bem melhor. Exige tempo e dedicação. Em certas ocasiões também vai cobrar como pagamento os sábados, domingos e feriados, estes, anteriormente usados com a família e os amigos.

   Quem não encara os concursos como uma disciplina, fica nele por tempo indeterminado, ou atende ao primeiro chamado de um emprego qualquer. E não exatamente será este o trabalho com que você tanto sonhou.

Karina Fontenele, auto-denominada de “concurseira”, opina que estudar para concursos vale a pena, já que os ganhos são para a vida inteira.

    Muitas pessoas passam em concurso e depois ficam completamente insatisfeitas com a carreira para a qual dedicaram valioso tempo de preparação. Então, não esqueça aquela regra que faz toda a diferença: quem presta concurso também deve aliar o útil ao agradável, para depois não olhar para trás com a sensação de que perdeu seu tempo.Nem sempre quem faz um concurso passa de primeira.

   Por isso surgiu o termo “concurseiro” para referir os candidatos persistentes que se inscrevem em vários concursos até conseguirem passar. Com o tempo todo aspirante se torna um especialista no formato das provas, no conteúdo e até mesmo na preparação pessoal. Se não está dando certo agora, persista, mas não fique obcecado.

   Pegue essa fase da sua vida para destiná-la à possibilidade de realizar um sonho profissional. Esse é o objetivo.Foque nas vagas que se relacionam com sua formação ou área de atuação.

   Leia os editais e verifique o que deve estudar para se preparar. Para atingir o emprego sem ficar muito tempo no caminho.

Sobre concursos públicos, acesse: blogs.diariodonordeste.com.br/vagacerta/category/concurso

UMA VERDADEIRA “CONCURSEIRA”.

   Dedicação! Essa é a palavra de ordem na vida daqueles que se empenham em passar num concurso público. Karina Fontenele se decidiu a “caminhar por pedras”, e encarar a vida de um concurseiro profissional.
Sem demoras, Karina formou um grupo de estudo de três amigas que batalham em busca da aprovação. Todas as noites ficam rodeadas de livros, somando a isto os textos de cursinhos especializados.
Elas também afirmam ter comprado um pacote de cursos pela Internet. Quando questionada sobre se vale à pena tanto investimento, ela responde firme: “Vale muito a pena sim. Passamos cerca de três anos estudando, mas a recompensa é para a vida toda”, enfatiza.O objetivo da advogada é ser aprovada num concurso para defensora pública. A rotina é extensa: “Às vezes nos afastamos dos parentes, falta tempo. As pessoas cobram de você, e muitas não entendem”, completa.
Mesmo com tantas privações, Karina explica que esse é o caminho ideal para quem procura estabilidade financeira. Algumas dicas primordiais: ser organizado, montar grupos de estudo, conhecer jornais e revistas especializadas, fazer tabelas de aprendizado e, principalmente, ter muita paciência. “O importante é começar com seriedade, e manter a mente aberta para adquirir conhecimento”, completa.