30
ago

Uma indústria de base cada vez mais firme.

publicado no Caderno 2.

Perante a forte consolidação do ramo industrial no Ceará, o Legislativo instituiu uma entidade consultiva, o Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Assembleia Legislativa.

   Este organismo tem o propósito de oferecer embasamento técnico-científico para o planejamento de políticas públicas e para o processo decisório legislativo. O Conselho, criado em 13 de setembro de 2007, é um órgão técnico-consultivo que, após discussões com grupos empresariais e operárias, traçou um acordo intitulado o “Pacto Pelo Pecém”.

O Deputado Lula Morais preside o Colegiado do Pacto Pelo Pecém. O acordo promove a união de entidades para a geração de emprego.

EM PROL: PECÉM

   Desde o início de 2012 o Pacto pelo Pecém objetiva construir estratégias para o desenvolvimento sustentável do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), localizado em São Gonçalo do Amarante. O intuito é promover junto aos setores diretamente envolvidos com o Complexo, discussões sobre aspectos econômico, social, ambiental e político.

   A partir das atividades desenvolvidas desde sua concepção, o acordo já colhe vários frutos. Uma das preocupações, segundo o presidente do colegiado, deputado Lula Morais, é com relação às empresas que devem atuar junto ao Complexo. O Conselho se reuniu com representantes de variadas corporações, e a Petrobras. As companhias expuseram suas visões sobre o desenvolvimento do CIPP, com a finalidade de colaborar com um diagnóstico da situação do porto. Numa visão mais global, pode ser dito que o foco é o desenvolvimento das indústrias de base no Estado.

A BASE DA INDÚSTRIA

   As indústrias de base produzem matéria prima para outras empresas, gerando as máquinas ou o próprio material necessário. Também chamadas de “indústrias de  base”, estas abrangem principalmente os ramos: siderúrgico, metalúrgico, petroquímico e de cimento. São empresas de cujo trabalho se nutrem as demais indústrias mais sofisticadas. O Complexo Industrial e Portuário do Pecém se impõe como um empreendimento capaz de atender as demandas empresariais voltadas para as atividades de siderurgia, refino de petróleo, petroquímica e geração de energia elétrica.

   O Presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico do Ceará, Ricard Pereira, afirma que “o sonho muito antigo de numerosos cearenses” vai fazer com que toda a região se torne um atrativo para mais investimentos. Podem se beneficiar companhias que manufaturariam tubos, perfis, vigas, estruturas metálicas, eletrodomésticos e até automóveis. “Tudo parte da indústria de base. A partir dela vai se abrindo um leque para uma cadeia de pequenas e grandes indústrias que utilizam essa matéria prima”, explica.

   Assim, Pereira ainda aponta a real necessidade de uma laminadora de aços planos com o papel de transformar as placas de aço em chapas. Ele também acena que já existem parceiros interessados na materialização desse processo; Seria só uma questão de tempo.

Ricard Pereira, Presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas do Ceará e empresário, aconselha estudar as opções e manter-se atentos.

EMPREGO CERTO

   São amplas as oportunidades de trabalho em toda a região na qual está inserido o Complexo. Ricard Pereira salienta algumas áreas como as de engenharia, administração e manutenção de máquinas, que devem abrir um vasto panorama laboral. Além disso, portas de emprego se abrem também no entorno do Complexo, que engloba outras pequenas e médias empresas que atuam no comércio varejista e hoteleiro, dentre outros. Serão aproximadamente 20 mil novos empregos ao todo.

   A formação profissional é uma das boas e grandes preocupações, segundo Pereira. Há necessidade constante de mão de obra qualificada em todas as indústrias do Estado e para o Complexo não é diferente. Se bem existe uma série de instituições que atuam capacitando e investindo nos trabalhadores cearenses (inclusive o Governo do Estado está construindo um Centro Tecnológico no Complexo), são os jovens que devem se esforçar e qualificar-se.